Para quem está esperando o concurso para agente da Polícia Federal, uma boa notícia: falta pouco para a escolha da organizadora. O processo de contratação da banca do certame vai ser encaminhado para a análise da Consultoria Jurídica do Ministério da Justiça.

O concurso de agente da Polícia Federal vai contemplar um total de 600 vagas e para concorrer ao cargo é preciso ter nível superior em qualquer área de graduação. De acordo com o cronograma já formado, a expectativa é que as provas aconteçam no mês de setembro, ou seja, ainda há um tempo hábil para começar a estudar e garantir uma boa classificação.

Além do curso superior, o cargo também necessita carteira de habilitação na categoria B ou superior. A remuneração inicial corresponde a R$ 7.887,33. A lotação inicial preferencial para os aprovados serão em várias regiões do país, tais como Amazônia, Acre, Maranhão, Pará, entre outros.

O concurso para agente da Polícia Federal vai abranger as seguintes etapas: provas objetivas, discursivas, além de avaliações medicas, psicológicas e físicas. A segunda etapa vai ser composto pelo curso de formação profissional.

O concurso é bastante esperado e, por isso, os interessados não devem perder tempo e adiantar os estudos, visando uma boa preparação. O estudante pode organizar um plano de estudo com metas semanais ou mensais, abordando o conteúdo do concurso.

Além disso, é preciso treinar resolvendo questões de outras provas e fazer resumos e simulados, para saber o desempenho. Também é essencial fazer revisões periódicas para não esquecer o conteúdo aprendido.

Assim que o edital for publicado, o interessado deve ler todo o documento com atenção e fazer a inscrição no certame com antecedência. Ele deve ajustar o seu cronograma de estudo atual, com as novas disciplinas do certame e ficar por dentro das diferenças que podem existir.

Na reta final, é fundamental aumentar a carga horária de estudo e focar nas resoluções de provas anteriores.

Por Babi





CONTINUE NAVEGANDO: